To Live Abroad

# Na Irlanda, o Início de uma Carreira Internacional

Eduardo Giansante tinha um sonho antigo, ele queria ter uma vivencia internacional, ele pensava em uma mudança “permanente” para o exterior. Conforme ele, foi só uma questão de organização financeira para conseguir realizar seu sonho e investir em si mesmo. Atualmente na Irlanda, ele conta um pouco sobre a sua aventura e experiência profissional.

De quem você recebeu auxiliou durante a mudança?

– Recepção no país: Fiquei 2 semanas em Host Family, e depois aluguei um quarto para morar.

– Busca de bairro para moradia: Ninguém, apenas buscando em classificados.

– Busca de escolha ou cursos: Ninguém, foram pesquisas no google e busca por feedbacks

– Inserção em redes sociais (clubes, grupos de brasileiros,…): Dentre os usuários do Orkut na comunidade Brasileiros na Irlanda, poucos levaram a ajuda a sério. Mas foram esses poucos que me auxiliaram e tiraram muitas dúvidas.

Quais os fatores culturais mais estressantes pra você?

Inicialmente: formas de se relacionar, alimentacao, relacoes sociais, idioma, informalidade nas relacoes.Atualmente: relacionamentos, pontualidade, valores (para bens físicos).

Houve alguma situação em que você se sentiu confuso ao interpretar alguma informação no país onde está morando?

Sim, algumas vezes, principalmente em relacionamentos. Talvez pela falta de vocabulário, no inicio usamos termos que sao “rudes” para nativos, e isso gerava uma interpretacao errada por parte deles (por exemplo, ao atender o telefone, jamais pergunte “who is talking?” soa como um bicho das cavernas! Rs). Do ponto de vista dos Irlandeses, nao tive nenhum problema. Ja tive com koreanos, pois na ásia nao existe “ironia”, ou seja, nossas piadas sao um fracasso e podem realmente magoa-los, pois eles levam a sério.

Relate uma ou mais diferenças entre o Brasil e o país onde você está morando, que em um deles é considerado normal e no outro não.

– É normal beberem até cair, diferente do brasil, onde a bebida é “apreciada” (e são poucos que realmente caem,  a maioria fica no estado “alegre”)

– Eles nao gostam/tem nojo de coracao de frango (alguns que consegui convencer a provarem adoraram!)

– Na empresa onde trabalho, eles ainda nao entendem porque eu escovo os dentes todos os dias depois do almoco, é algo “muito disciplinado” pra um jovem.

– Nas casas nao tem ralos, e nos banheiros nao tem tomada/interruptor (fica do lado de fora) pelo risco de acidente. Eles ficam assustados de saber que mulheres secam o cabelo no banheiro (teoricamente é muito perigoso)

Mais curiosidades/diferencas estao no E-Dublin http://www.e-dublin.com.br/?tag=voce-sabia e http://www.e-dublin.com.br/tag/curiosidades

– Outra diferenca é o clima, claro. Na Irlanda chove uma média de 270 dias por ano, e o clima é 90-100% humido (em SP por exemplo, fica no máximo em 75%).

Alguma diferença cultural entre o Brasil e o país onde você mora, que te chocou?

Nada que me chocou. Quando se muda pra outro país é esperado ter diferencas. Além das citadas acima, muitas coisas se relacionam a detalhes do cotidiano, mas nao sao “chocantes”. Por exemplo: café da manha irlandes é: bacon, ovos fritos e salsicha. É extremamente gorduroso e pesado. Eles também comem pao com feijao no molho de tomate adocicado, o que eu acho terrível. Porém outras coisas quando acostumamos tornam-se normais: Chá com leite (e sem acucar, claro) por exemplo.

Alguma atitude tua, chocou outras pessoas deste país?

– Escovar os dentes todos os dias depois do almoco

– Cozinhar toda  noite, mesmo chegando cansado do trabalho (minha flatmate, irlandesa, diz: “como pode? Voce tem muito pique” – sendo que faco cosias simples como arroz, feijao, macarrao, etc)

– Nao pedir desculpa ao espirrar

Alguma festa comemorativa é festejada de forma diferente dos costumes brasileiros? Quais?

– Sim, a festa de “15 anos” no Brasil aqui é de 21 anos. É a festa mais “punk” que eles tem, vale tudo.

– Halloween é altamente celebrado aqui, pois foi aqui que nasceu http://www.e-dublin.com.br/2009/10/voce-sabia-halloween-e-coisa-de-irlandes.html

Como você lidou com as festas de fim de ano longe da sua família no Brasil?

– Nunca fui um grande apegado a festas familiares. Já havia passado Natal sozinho no Brasil pois travalhava no suporte técnico na época (fiz plantao). Aqui voce cria outros valores, e passa a admirar e se dedicar a detalhes que nunca fazia no Brasil. No Natal passado fizemos peru, tivemos amigo secreto, demos risada, fizemos tudo que tinha no Brasil. Esse ano nao vai ser diferente. Talvez a maior diferenca seja a neve x o calor do Brasil

Em algum momento você se sentiu desconfortável, como um “peixe fora d’água”?

Sim. Era verao, estava trabalhando ate um pouco mais tarde no escritorio, e quando eram umas 7 e pouco da noite eu queria muito sair pra tomar uma cervejinha (famoso happy hour), mas era uma quinta-feira. Chamei todos da empresa, nenhum deles sequer levantou a possibilidade de ir. Foi o dia que mais senti falta do clima brasileiro. Mas passou.

Sentiu algum tipo de preconceito contra você ou contra algum membro da sua família?

Nunca. Pelo contrário, brasileiros (ainda) sao muito admirados pelo otimismo, boa vontade, pele macia (sim!) e por eles serem tambem amantes do futebol.

Em algum momento sentiu vontade de voltar para o Brasil, devido a diferença cultural? Por quê?

Nao. Ja passei férias no Brasil (15 dias) na época do carnaval, e depois do fim do carnaval, quando todos voltaram a rotina, fiquei mal, queria voltar pra cá (Irlanda) o mais rapido possivel.

Em algum momento você sentiu que devido a cultura local, você teria que abrir mão de um valor pessoal? Relate a situação. Nunca abri mao dos meus valores, existe muito respeito por isso aqui. Acontece de voce sair com um grupo de estrangeiros e acabar seguindo o grupo pra nao contrariar, mas nada absurdo.

Do que você mais sentiu ou sente falta, que no Brasil você tem?

Amigos sao amigos sempre, famiilia tambem. Mas nao é saudade de voltar, é apenas admiracao por eles e alegria em saber que estao bem.

Clima faz falta quando estamos no inverno e escurece as 4 da tarde.

Alimentacao: a unica coisa que vou sempre sentir falta é do acaí.

No que a experiência de ser expatriado, contribuiu pra você?

Muito. Aprender a lidar com dificuldades, morar sozinho, valorizar pequenas coisas que temos no Brasil, aprender a compreender e respeitar diferentes valores e culturas, fazer amigos de todo lugar do mundo, descrobrir que somos todos seres humanos, nao importa onde estamos.

Essas e outras experiencias tambem estao aqui: http://www.e-dublin.com.br/category/reflexoes

Sobre o choque cultural… Se você pudesse dar um conselho para quem está indo para seu país sem prévias informações sobre a cultura, qual seria o conselho?

Se voce quer uma imersao cultural, esteja aberto a aceitar mudancas. Nao adianta mudar de país e viver em uma “ilha” de brasileiros.

Que tipo de apoio você sentiu falta?

Quando viemos nao existia um E-Dublin, mas acredito que hoje, nao só o e-dublin, mas outras pessoas influenciadas criaram seus blogs e outras ferramentas pra auxiliar quem vem. O proprio e-dublin groups que tem mais de 540 membros, tem auxilio de todos. É quase como uma retribuicao de quem recebeu ajuda para com os que ainda estao com duvidas.

Gostaria de considerar alguma outra coisa?

Experiencia no exterior é algo impagável. É algo que jamais vai se ter no Brasil. Falar ingles por necessidade é completamente diferente de fazer aulas. Criar seu proprio espaco e vangloriar suas proprias conquistas em paises “desconhecidos” sao fatores que te fazer crescer e te motivam a ficar.

Onde podemos encontrar mais informações sobre o país onde você está morando ou morou?

E-Dublin

Advertisements

01/20/2010 - Posted by | Irlanda

5 Comments »

  1. Parabéns pelo blog, e obrigado pela entrevista 🙂

    (Faltou a fotinho ein? rs)

    Comment by Edu Giansante | 01/20/2010 | Reply

  2. Acho que a atitude de mudar para uma terra desconhecida em todos os sentidos, depende não somente das condições financeiras minimas, mais de muita coragem.

    Admiro meu filho pela coragem, sentimos muito sua falta em nosso meio, perto, mais sua felicidade é mais importante.

    Sou seu fã e admirador, Parabéns filho.

    Comment by ARTUR | 01/20/2010 | Reply

  3. Adorei :)) Dá o gás pra pessoar querer ir loooooogo! 😉

    Comment by Marina | 01/20/2010 | Reply

  4. Parabens Edu..
    Adorei 🙂

    Comment by Poliana Ojeda | 01/20/2010 | Reply

  5. lindo comentário do papai. emocionou!

    Comment by tnascimento | 01/21/2010 | Reply


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: